quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Para aquecer os corações

Dentro do espírito da quadra, aqui ficam alguns textos para fazer sonhar e deliciar todos aqueles cujos corações se mantêm abertos à magia e à esperança.
A Equipa da BE

Eu Queria Ser Pai Natal - Luísa Ducla Soares by Biblioteca AVEP on Scribd

Uma Noite Mágica by Biblioteca AVEP on Scribd

Hino de Natal by Biblioteca AVEP on Scribd

Natal by Biblioteca AVEP on Scribd

Poesia Sobre o Natal by Biblioteca AVEP on Scribd

Natal é todos os dias

Apesar da data marcada no calendário ter já passado, Natal pode, e deve, ser todos os dias, sempre que assim o desejarmos. 
Sempre que cada um dos nossos alunos nos retribui um sorriso, um bom dia, um obrigado, aí pode ser Natal, porque Natal é isto: é carinho. é sorriso, é gratidão, é amizade.
A Equipa da BE


sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Com o aproximar do Natal, há valores de sempre que nesta época se evocam com mais intensidade: a tolerância, a partilha, a solidariedade.
Foi neste espírito que recebemos o escritor António Oliveira, numa parceria com a disciplina de EMR, que nos veio apresentar o seu livro " À procura de uma casa para o menino Jesus".
O livro aborda a temática dos refugiados, do seu percurso à procura de uma vida melhor e do drama das crianças, apanhadas no meio de uma situação muito complicada. Revela atitudes de egoísmo e preconceito que têm que enfrentar.
Trata-se afinal, de procurar uma casa para muitos meninos dos nossos dias e de restaurar  valores  fundamentais.

                                                                


                                                         


sábado, 3 de dezembro de 2016

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

Mais um dia de....
Neste caso, o  Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.
Mas todos os dias são dias de aceitar a todos como eles são, de respeitar para ser respeitado e de aceitar para ser aceite. Enquanto assim não for, podemos fazer Dias de... todos os dias e nada mudará. E tem de partir de nós próprios aceitar-mo-nos como somos para poder aceitar os outros. De insistir em vez de desistir.
Fiquem com um pequeno filme que julgo dizer muito em pouco tempo.
video